Agende sua consulta
Contato por WhatsApp

Informações:

(47) 3633 4043

Já ouviu falar de ambliopia, também chamada de ?olho preguiçoso?? Saiba identificar!

CBO e Centro

Já ouviu falar de ambliopia, também chamada de ?olho preguiçoso?? Saiba identificar!

Também conhecida como olho preguiçoso, a ambliopia é um problema ocular que atinge de 2 a 3% da população infantil. Mais detalhes no artigo.

A ambliopia atinge de 2 a 3% da população infantil. É também chamada de “olho preguiçoso” e causa no paciente baixa acuidade visual. Essa alteração danifica o desenvolvimento correto da visão e pode também estar associada a outros problemas oculares como estrabismo, catarata congênita e vícios de refração (miopia, hipermetropia e astigmatismo).

 

A correção só pode ser realizada mediante diagnóstico e tratamento precoce. Quanto mais tarde for diagnosticado, maior a possibilidade de ocorrer problemas irreversíveis. A prevenção está ligada às avaliações periódicas junto ao oftalmologista logo nos primeiros anos da criança.

 

O ponto positivo é quando os pais fazem esse acompanhamento durante a etapa em que a visão se desenvolve, pois os problemas são rapidamente identificados e podem ser corrigidos, muitas vezes a ambliopia nem se manifesta.

 

Um fator que dificulta o diagnóstico é a falta de sintomas ou dificuldade visual por parte da criança. Esse retardo no diagnóstico ocorre porque na maioria dos casos, a ambliopia acomete apenas um dos olhos, e a criança tende a se adaptar utilizando a vista saudável, anulando o olho comprometido. Essa é a razão pela qual a ambliopia é chamada de olho preguiçoso, pois aos poucos a vista com a doença vai perdendo sua funcionalidade.

 

Segundo dados do CBO - Conselho Brasileiro de Oftalmologia, em média 12% dos pacientes com até sete anos apresentam melhora apenas com uso de óculos. O tratamento é realizado utilizando um “tampão” no olho bom, forçando o ruim a enxergar melhor. Os oftalmologistas afirmam que essa técnica ajuda muito e geralmente é indicado o uso de óculos por 30 dias antes do tratamento.

 

Qual é o papel dos pais e educadores no auxílio ao combate da doença?

 

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia tem como meta difundir informações que promovam a saúde ocular em todos os ambientes. Com relação à ambliopia, esse acesso à informação é fundamental para os pais e demais responsáveis entenderem a importância de conduzir as crianças ao especialista logo nos primeiros sinais, evitando o avanço da doença.

 

Assim como os pais, os professores de escolas primárias e creches também precisam estar informados, eles são essenciais na identificação dos sinais de dificuldade visual dos alunos.

 

Informação é prevenção.

 

Ver Bem é Viver Melhor – Centro Especializado da Visão | São Bento do Sul /SC

 

Diretor Técnico: Dr. Luciano Halal Haddad | CRM – SC 7731 / RQE 2921

 

 Fones: (47) 3633 4043 – (47) 99601 2616 – (47) 99746 4241.


Mais postagens

Já ouviu falar de ambliopia, também chamada de ?olho preguiçoso?? Saiba identificar!

Já ouviu falar de ambliopia, também chamada de ?olho preguiçoso?? Saiba identificar!

Também conhecida como olho preguiçoso, a ambliopia é um problema ocular que atinge de 2 a 3% da população infantil. Mais detalhes no artigo.

Atenção para os cuidados com a visão da menopausa!

Atenção para os cuidados com a visão da menopausa!

A maioria acredita que somente o ginecologista pode cuidar e orientar sobre a menopausa, o que poucos sabem é que ela afeta a visão e pode gerar catarata. Confira os detalhes neste artigo.

Síndrome Visual do Computador, o mal do momento.

Síndrome Visual do Computador, o mal do momento.

Para pessoas as quais precisam concentrar muitas atividades no computador, o descanso dos olhos é essencial. Entenda os danos da Síndrome Visual do Computador.

Mais de 5 mil pessoas no mundo sofrem de Retinose Pigmentar. Apesar de rara, é uma doença séria e precisa de cuidados.

Mais de 5 mil pessoas no mundo sofrem de Retinose Pigmentar. Apesar de rara, é uma doença séria e precisa de cuidados.

Não é tão comum ouvir sobre a Retinose Pigmentar. Mas a doença existe e é séria. Em seu estágio avançado pode levar o paciente à cegueira de forma irreversível. Saiba identificar!